quinta-feira, 13 de julho de 2017

Um País chamado Brasil


Não tenho para onde ir , pois amo este meu chão, vibro ao ouvir o Hino e jamais usarei a Bandeira para enxugar o meu suor ou enrolar meu corpo na pecaminosa manifestação de nacionalidade.

Ao lado da vergonha de mim, tenho tanta pena de ti, povo brasileiro!
“De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da desonra, a ter vergonha de ser honesto” (Rui Barbosa)

Quando Rui Barbosa escreveu este discurso, jamais pensou que seria tão perfeito para os tempos de hoje. Pobre povo brasileiro, realmente digno de pena, desde os tempos de Rui Barbosa....

Nosso País está uma “bagunça”. Sei que estou sendo grosseiro e não respeitoso; mas não posso escrever diferente para uma Nação com ilusões perdidas e história em marcha à ré. O Brasil se descobre por subtração, não por soma de valores respeitáveis. O Brasil hoje evolui pelo que perde e não pelo que ganha. O Estado que destrói a Nação, com gastos crescentes, inchado de privilégios e clientelismo, ainda padece com dois “tumores malignos”: A direita do atraso e a esquerda do radicalismo atrasado; unidos tão somente pelo ódio democrático.

O Brasil está difícil de se entender com esta mistura do atraso e modernização que o mundo demanda. Nada mais do que já vi se compara à indefinição angustiante do hoje. “Nunca antes na história deste País” se viu coisa assim.......Ao menos, eu nunca vi.

A herança maldita da política de sujas alianças que Lula nos deixou, criou uma maré vermelha de horrores.....Todos os dias o povo recebe um tapa na cara da corrupção, mas nada se compara a dor que se sente sobre tanta impunidade... A corrupção virou partido político com muitos correligionários. O corrupto NÃO age sozinho...

Parece não haver mais inocentes em Brasília. As roubalheiras não são mais segredos de gabinetes. A mentira virou verdade. Diante dos vídeos e telefonemas gravados, os acusados batem no peito e berram: “É mentira!” Mas, o que é a mentira? A verdade são os crimes evidentes que a Polícia federal e a mídia descobrem ou os desmentidos dos que os cometeram?
Só agora estamos vendo o tamanho desta organização criminosa. Quando a Presidente Dilma tenta a “faxina” depara com a resistência indignada dos companheiros do ABC e partidos aliados.

Há um país paralelo de políticos e empresários malandros com leis próprias que transformam práticas criminosas em “descarada” normalidade, escudadas pelo PT, que inventou a “ingovernabilidade” que assistimos. Para permanecer no poder vale tudo. Mentiras, manipulações, traições e destruição de reputação, agora chamado de “desconstrução de imagem”. 

Neste quesito o PT não tem limites, pois, já mostrou seus métodos sórdidos em outras oportunidades, com um grau de desfaçatez menor que hoje.
Desde muito que vemos o prenuncio do caos. Do desprezível Sarney ao corrupto Collor de Melo e da inflação de 70%. Tudo isso vivenciamos aqui no Brasil. Mas nunca esperávamos chegar onde chegamos: Todos os dias escândalos, denuncias de corrupções e, o governo NUNCA sabe...NUNCA soube...E insiste em afirmar que tudo não passa de perseguição da imprensa e da elite brasileira.


Que Deus tenha piedade do Brasil!

Manoel Rocha Lobo

Nenhum comentário:

Postar um comentário