sexta-feira, 30 de junho de 2017

O Sétimo Batalhão está acima


Não sei o que é mais triste: pessoas que não pensam antes de generalizar ou pessoas que se fingem de ingênuas para culpar e condenar todos os praças – e somente eles por crimes e ilegalidades.

Conheço homens e mulheres que trabalham no 7º BPM e que saem de suas casas colocando a própria vida em risco para defender e salvar a quem sequer conhecem.

Que até hoje não receberam o 13º salário do ano passado, serviços extras de 2015 ainda não foram pagos.

Que não tem viaturas, coletes, armamento e alimentação adequados/decentes e, mesmo assim, estão lá colocando a cara a tapa, pois, também são clientes do próprio serviço.
Sei que todos eles estão com a alma lavada, porque separar o joio do trigo é benéfico para eles mesmos.

Eu estava lá na manifestação de esposas e familiares, que justamente reivindicavam o pagamento dos valores devidos pelo Estado e exigiam melhores condições e estrutura de trabalho. Vi o apoio de muitos PMs da Unidade, muitos mesmo! As reivindicações eram benefícios para todos eles.
Vi o desespero e despreparo de alguns, sim alguns oficiais. Acho que muitos devem se lembrar, pois foi divulgado por vários veículos de imprensa.

Quem pega dinheiro de traficante e negocia arma apreendida não merece defesa, e menos ainda que manda ou é conivente em troca de benesses ilícitas provenientes desses atos delituosos. Mas quem manda ou é conivente fica dentro de gabinetes e leva a maior parte e, no rebentar da corda, posam de inocentes e “guardiões” da honra e do pundonor policial militar e até participam, como juízo, de Processos Disciplinares para exclusão de quem se deixou pegar.

Dinheiro sujo! As armas que continuam nas ruas, apenas mudando de mãos, tiram a vida da sociedade e de seu igual, do colega que pode estar a seu lado.

Que os realmente envolvidos sejam punidos, que façam uma delação premiada para que haja justiça, para que haja punição para TODOS os envolvidos e não somente para alguns que agiam em nome de seus superiores.

Que não percamos o respeito por aqueles que merecem, os que enfrentam bandidos desconhecidos e ao mesmo tempo BANDIDOS que se fingem de amigos. Esses homens e mulheres que honram a sua farda são sim a maioria na PMERJ. Não merecem sofrer preconceitos  e menos ainda serem alvos de generalizações.

Direta ou indiretamente temos amigos no 7º BPM, temos orgulho de sermos uma Corporação. Se não fosse por eles nem conseguiríamos sair de casa, pois, o Município de São Gonçalo está largado, pelos (des)governos do Estado e pela Prefeitura.
Meu respeito continua e sei que sairão desta mais fortalecidos.
(Policial Militar)

#ForçaeHonra
#JuntosSomosMaisFortes

#EuAmoOSetimoBatalhão

Mas...............a "rede" lançada não pegou nenhum oficial?

Para tudo há de haver critérios e justiça, partindo de uma delação de vagabundo, 96 mandados de prisão foram expedidos e, certamente alguns provarão sua inocência através do devido processo legal.


Os que forem realmente culpados, que paguem com rigor suas penas, mas e se houverem inocentes? Como fica a moral, a imagem, o respeito, a vida pessoal e familiar dos que nada tem a ver com isso? Aqueles que apenas foram delatados, e provarão inocência?
Delação leva a prisão de PMs, mas não levou à prisão do Lula, Aécio, etc.
Outra coisa: 96 praças e NENHUM OFICIAL????

Ouvindo algumas conversas telefônicas interceptadas de diálogo entre supostos policiais e traficantes, chega a dar nojo até nos mais experientes.
É importante que a investigação evidencie quem é quem, para não haver injustiça, mas aqueles que realmente estão envolvidos, dos que aparecem e dos que ficam nos "bastidores", são piores do que os marginais do morro! 

Duas coisas marcam todas as mega operações contra a corrupção policial quando feitas na PMERJ:
A primeira é que lançam uma "rede" e pegam agentes que podem ter envolvimento e outros que absolutamente nada tem a ver, e isso tem que ser observado, pra não haver covardia!
A segunda coisa que fica evidente é que até hoje nesse tipo de operação não houve oficial preso, mas isso se dá por um fator muito simples:
Quem se submete a dialogar com traficantes num celular, rádio ou até cara a cara, é o praça!
É esse que aparece nas investigações, mas sabemos que se esse está na rua pegando dinheiro provavelmente é pra levar para as mãos do outro sujo que fica no ar condicionado.
Quando a delação premiada ganhar espaço nessas investigações, vai ser um Deus nos acuda!

Somos de longe a melhor polícia do mundo! Trabalhando nas condições mais adversas, com péssimos salários e com a pior marginalidade do país, inclusive os corruptos de terno!
Mas o nosso calcanhar de Aquiles é a corrupção, que de forma imoral sempre nos joga no chão como se todos fossem um!
Não!!! Cada um com sua conduta, a PMERJ segue prendendo, abatendo e apreendendo mais armas do que todas as polícias do Brasil juntas!
Aos vagabundos fardados, o meu mais sincero e respeitoso FODA-SE!




Os fins justificam os meios?


E então policiais militares da UPP Mangueiras são atacados a tiros por traficantes que se encontravam de tocaia em cima de uma laje, duas senhoras, mãe e filha, são atingidas mortalmente e a “comunidade”, como numa ação adredemente planejada, desce para as pistas com madeira, lixo, pedras, contêineres e todo de lixo para atacar quem nada tem a ver com o caso.
Uma equipe atacada por meliantes que se encontravam num nível mais elevado não ocasionariam as mortes e sim quem atirava de cima para baixo, já que as vitimas estavam no mesmo nível dos PMs atacados. Seriam as vitimas propositais? Já é perceptível que os traficantes que dominam as comunidades se interessam nas vitimas que um confronto, mesmo que planejado, possa render. Já é perceptível que eles não se importam em "fabricar" uma vítima da comunidade para desencadear o cenário que a esquerda gosta, o cenário que pode ser usado para tecer suas criticas ardilosas contra as corporações policiais, nunca contra o governo, que igual a eles, são parte indegrante do estado narco traficante.

Antes do projétil disparado pelo traficante, o que matou as senhoras e outras vitimas diárias foi a mão do governo que, embora sua ação seja exigida, continua inerte perante o que acontece. As “cumunidades” também precisam ter consciência, o que devem ter, de quem os mata é o tráfico, ou também não se importam com seus vizinhos dizimados pela “causa” do traficante e do narco estado que se estabeleceu no Rio de Janeiro? Parece que não!

Dentro de sua ignorância padecem nas mãos de seu inimigo que distribuem migalhas a viciados para interditarem vias importantes, incendiar ônibus, apedrejarem carros e apolícia. E a polícia que se mostrou ineficaz diante dos atos terroristas praticados, onde um ônibus foi incendiado a menos de cem metros de uma viatura policial.



O policial, dentro deste cenário, fica imobilizado, já que a sociedade o atacará também, caso seja agredido e revide a injusta agressão. Pensem bem o que querem para o futuro de suas comunidades e da sociedade em geral.

A caminhada do guerreiro


Muitas coisas aconteceram e estão acontecendo. Entretanto, tão somente aprendi andar para frente, não consigo andar ou voltar para trás, ao bem da verdade, muitas vezes tive que recuar para não cair. E mesmo andando com dificuldades com passos curtos segui sempre em frente, pois minha caminhada é longa e sempre de pé vou em frente. Pois, meu destino eu construo nesta estrada que me leva a encontro de algo que não compreendo muito bem ainda, mas sei que é algo superior a minha compreensão humana.

Caminho por esta terra onde existem várias estradas. A minha estrada é para mim a única, pois ela se aproxima muito de minha compreensão real do sentido da vida e do Ser.

Então, como buscador sigo em frente e me tornei Guerreiro nesta caminhada e a cada passo longo, curto ou até quando recuo me torna mais forte.


A cada movimento na caminhada vejo feras e guerreiros tombados ao chão, uns já mortos, uns agonizantes, outros convalescendo. Aos guerreiros que tem a marca da cruz estendo a minha mão, mesmo que este gesto aparentemente atrase minha caminhada. Entendo que cada gesto desses sou fortalecido pela luz da cruz.

Sou um guerreiro da paz e do amor. Mas, nem sempre o retorno é o mesmo, alias, na maioria das vezes, é totalmente adverso. No entanto, são justamente estas adversidades, que põe em prova a determinação, o crescimento e o fortalecimento deste buscador.

A luta nesta estrada é justamente esta, combater a ignorância e a maldade humana, que nem sempre tem consciência disto.

Ser forte é fundamental. A sabedoria necessária e o amor à chave principal de toda busca.

A cada gesto e ação nesta caminhada a cruz torna se mais leve e a luz que emana dela torna-se mais intensa e com a mesma intensidade, mostra uma rosa vermelha em seu centro, simbolizando a razão de minha busca.


“Um verdadeiro guerreiro morre em pé e não vive de joelho em prol da prepotência  da ignorância humana”.

Carlos Augusto de Souza, Investigador de Polícia Aposentado e escritor.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

"quá quá" quem faz é pato e pato não ameaça, é comida.

“O pato nada, o pato anda, o pato voa e o pato não faz nada direito!” É de esquerda!


Presidente Do PT Do Rio Ameaça A População Com ‘Confronto Popular Aberto Nas Ruas’ Se Lula For Condenado

Dentro da estratégia de blindagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente do PT do Rio, Washington Quaquá, divulgou nesta segunda-feira (26), uma nota em que prega “confronto popular aberto nas ruas” caso o petista seja condenado pelo juiz Sergio Moro.

“Queremos, a partir do Rio de Janeiro, dizer em alto e bom som: condenar Lula sem provas é acabar de vez com a democracia! Se fizerem isso, se preparem! Não haverá mais respeito a nenhuma instituição e esse será o caminho para o confronto popular aberto nas ruas do Rio e do Brasil!”, afirmou Quaquá.
“Nós queremos repactuar o Brasil em torno da democracia e dos direitos e reformas que melhorem, de fato, a vida do povo, com emprego, desenvolvimento econômico e soberania nacional. Mas quem dirá se será pacto democrático ou luta aberta será a burguesia que deu o golpe!”.

Pato só faz barulho, nada mais faz direito.

No texto, o presidente estadual do PT diz ainda que a possibilidade de Lula concorrer é a última trincheira dentro das normas democráticas. E, “caso ultrapassada, não haverá mais compromisso democrático no Brasil”, a exemplo do que já aconteceu com o golpe militar de 1964.
“Vamos nos preparar pra luta da forma como ela vier. O judiciário brasileiro precisa dizer se vai aprofundar o golpe ou vai ajudar a restituir a democracia roubada. A garantia de eleições e do direito do Lula concorrer às eleições limpas (já que está mais do que evidente que não há crime por ele cometido e nenhuma prova produzida, depois de anos de investigação e de pressões e benefícios absurdos concedidos para quem se dispusesse a delatá-lo) é a última trincheira, que caso ultrapassada, não restará mais nenhum compromisso democrático no Brasil”, completa a nota.
Não é a primeira vez que o líder petista incita à violência.  Em 2015, ele propôs que os militantes do partido “partissem para a porrada” contra “fascistas burguesinhos“.

PROGRAMINHA DE FÁTIMA MERDAGENS

Hoje tive o desgosto de ser obrigado a almoçar num PF que estava passando o programa da Fátima Bernardes.

Em dez minutos foi exibido um sexólogo reclamando do cristianismo e do avanço conservador no Brasil, uma matéria exaltando a parada gay como um divertimento para a família enquanto mostrava imagens de um travesti vestido de freira e chifres do capeta e uma funkeira cantando baixarias cercada de criança seminuas que imitavam o ato sexual. No fim foi anunciado que amanhã o tema do programa será a vinda de refugiados islâmicos para o Brasil.
Esse tipo de programa é construído propositalmente para inocular no povo brasileiro uma moral desprovida de qualquer base religiosa e propagar modelos comportamentais baseados naquilo que os donos do canal querem transformar o povo brasileiro.
A lavagem cerebral feita é sutil e violenta, atingindo principalmente os dois públicos que estão na frente da TV pela manhã, crianças e donas de casa. Através das crianças é moldado o pensamento das futuras gerações e com as donas de casa a Globo consegue disseminar suas mudanças dentro das estruturas familiares em um país matriarcal, em que a mulher muitas vezes define o pensamento da família.
A habilidade deles consiste justamente em doutrinar sem que a pessoa perceba utilizando para isso a credibilidade de uma jornalista tida como séria, que por anos teve sua imagem trabalhada na mídia como modelo de mãe e agora foi transformada estrategicamente na amiga de toda dona de casa de sua idade, para quem mostra as novidades do mundo e o que querem fazer crer que é viver sem preconceitos.

Em um país de analfabetos a maioria das pessoas não tem defesas argumentativas contra toda a força da mídia e acabam forçadas por suas famílias a aceitarem tudo o que é propagado, ficando em silêncio ou concordando, sob pena de ser visto como um preconceituoso ou peça de museu. Isso aconteceu no restaurante onde eu estava, em que operários e secretárias comiam calados, disfarçando seu constrangimento ante toda a promiscuidade exibida em plena manhã pela televisão.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Que país é este?

Pobre de um país em que o presidente da República é denunciado por um subalterno, que o acusa de corrupção e não é demitido, nem se abre inquérito contra ele. 

Vale lembrar que a destituição de um procurador-geral da República pelo presidente da República está prevista no inciso 2º do II parágrafo do artigo 128 da Constituição Federal, e deve ser precedida pela autorização do Senado: "A destituição do Procurador-Geral da República, por iniciativa do Presidente da República, deverá ser precedida de autorização da maioria absoluta do Senado Federal."
O país, estarrecido, assiste pela TV às denuncias que, se forem verdadeiras, deixam claro que o presidente merece ser preso; e se não forem verdadeiras, não se sabe por que o procurador-geral da República não está sendo processado, nem preso. 
Pobre de um país em que os governantes de estado e representantes de empresa roubam, e o povo que assiste ao roubo está desempregado. Os corruptos ladrões e os ladrões corruptores ou ficam em casa fumando charutos Cohiba - que valem cada um R$ 150 - ou vão passear no estrangeiro, comprando casas com os milhões de dólares que roubaram do povo desempregado, sem hospital, sem segurança, sem trabalho e sem casa.
Pobre do país onde se ouve, dentro dos salões da própria justiça, declaração de roubo de um ladrão que destruiu o país e que acabou com seu povo. 
Michel Temer e a Primeira Ministra da Noruega, Ema Solberg 

Pobre do país em que seu comandante é agredido por uma representante de um parlamento, no cargo de primeiro-ministro, e não responde às agressões. 
A figura do presidente de um país, quando eleito pelo povo, é a figura do povo. Pobre de um país em que o presidente se justifica quando deveria mandar prender, se tem razão ao afirmar que as injúrias e calúnias não cabem a ele. E ao seu lado rodeiam parlamentares que também responderão por estarem delatados na justiça.
Pobre de um país onde os economistas, de dentro e de fora, não preveem mais futuro, têm a certeza de que o presente pode ser perpetuar e que, se se perpetuar, as instituições correrão risco. 

Pobre de um país onde, se seu presidente cair, 1/3 ou mais dos eleitores que escolherão o novo presidente respondem a processo. O povo não ficará feliz ao ver um presidente escolhido por eleitores acusados na justiça.

Militares Rebelados Atacam Palácio Da Justiça na Venezuela.


Uma coalizão formada por militares, policiais e civis promoveu uma revolta no início dessa noite de terça-feira em Caracas, capital da Venezuela. A revolta ocorreu logo após o ditador Nicolás Maduro ter literalmente declarado guerra ao seu próprio país em mais um pronunciamento em cadeia nacional de televisão, quando o ditador desafiou o povo venezuelano ao afirmar que ele sabe que não tem mais votos, mas que possui armas.

Logo após sua declaração, um grupo de militares, de policiais e de civis tomou um helicóptero e armas, incluindo granadas, das forças de segurança e de repressão do chavismo e voou em direção à sede do Palácio da Justiça, que foi atacado com as granadas e disparos de tiros contra o prédio. Antes disso o helicóptero sobrevoou o Palácio Miraflores, sede do governo venezuelano. O grupo rebelado tirou fotos do ataque e as enviou para próceres do chavismo, como se estivesse enviando um recado.

Após a ação, o grupo publicou um vídeo no qual aparece o oficial militar Oscar Perez, integrante do Corpo Científico, Penal e de Investigações Criminais (CICPC), além dos demais integrantes do grupo rebelado. No vídeo ele afirma que o grupo rebelado não tem alinhamento partidário, e definiu seus integrantes como sendo nacionalistas, patriotas e institucionalistas, como se pode ver no vídeo mais abaixo.

O ditador Nicolás Maduro reagiu ao ataque falando outra vez em cadeia nacional de televisão, onde afirmou que os venezuelanos estaria, sofrendo um ataque terrorista armado contra as instituições do país, e ainda condenou a violência. O pronunciamento foi obviamente um exercício de puro cinismo, pois é o próprio regime narco-comunista chefiado por Maduro que promove todo tipo de violência contra o povo desarmado, além de manter relações estreitas com grupos terrorista muçulmanos.
Aparentemente o ataque pegou de surpresa o regime de ditadura comunista de Nicolás Maduro, que prometeu retalhar ordenando que o helicóptero tomado de suas forças de segurança e repressão, cujo paradeiro ainda é desconhecido, seja abatido e seus ocupantes capturados. Ele ordenou também às suas milícias paramilitares se empenhem nessa caçada. Logo após o ataque, os prédios do Palácio da Justiça e do Palácio Presidencial de Miraflores foram fortemente protegidos.


“Papo reto” sobre Intervenção.

“Papo reto” - Transmitir uma ideia de forma objetiva, sem enrolação. 


Há quase uma década neste cenário por Intervenção Militar, tenho que rever meus critérios e me adequar à fala do comandante do Exercito Brasileiro, General de exercito Eduardo Dias da Costa Villas Bôas.

Ano 2011, já me manifestando na Vila Militar, tendo recebido voz de prisão

Somos um “Exercito” maior e mais capaz de fazer a “Intervenção”, não precisamos da tutela de nossas Forças Armadas que só devem intervir quando nossa vontade não mais estiver sendo respeitada.

A Direita é maior, somos mais de 60% do eleitorado, mas falhamos sob diversas desculpas ao não comparecer às urnas, falhamos sob diversas desculpas pela nossa incapacidade de organização para, na falta de opção de candidatos, criarmos caminhos que sejam de nossa ideologia. Não existem partidos de direita, os “S” de socialista e “C” de comunistas estão presentes implícita ou explicitamente em todos eles.

Por quatro horas ouvi a fala do General Villas Bôas no Senado e, diferente da interpretação de diversos “intervencionistas”, a minha é de que NÃO HAVERÁ INTERVENÇÃO, pelo menos na forma como imaginamos e muitos querem.


O General discorreu sobre diversos assuntos, se prendendo mais na segurança de nossa Amazônia, onde existem cerca de 23 trilhões de dólares em riquezas desprezadas e sob risco de cair em mãos estrangeiras. Fez uma relação dos vencimentos de nossas Forças com os demais salários, onde um Coronel do Exercito ganha o equivalente a um contínuo do Legislativo. Falou sobre nossas fronteiras e da necessidade de manutenção das unidades fronteiriças, da negligencia com a educação, da fragmentação territorial e da sociedade e que somos uma sociedade doente. A sociedade brasileira se equivale a um organismo com imunidade baixa, onde os “vírus” podem se instalar e se proliferar com facilidade. Acumulamos problemas éticos e precisamos de pensadores, gente capacitada para instruir o futuro na Nação.
Sim, falou também que, segundo pesquisa, 55% dos brasileiros são favoráveis a uma Intervenção Militar. Isso soa como um deboche! Um deboche coberto de razão, pois vemos que nas manifestações por Intervenção dificilmente estão uma centena de pessoas presentes e sempre as mesmas, não se observa novos adeptos presencial.

Lembrou caso recente ocorrido na Turquia, onde apesar de haver manifestações para que acontecesse, o povo também foi às ruas para que fosse declarado o “golpe”, deixando os militares numa situação difícil devido a falta de apoio. Muitos foram presos e segundo informes que chegaram muitos também mortos. Na época de Hugo Chaves fato semelhante também ocorreu na Venezuela e sabemos o desfecho que teve.

Villas Bôas deixou claro que a Constituição será respeitada e que as Forças Armadas estarão presentes para manutenção da ordem, por iniciativa dos Poderes.


Portanto a direita tem de deixar as desculpas de lado e se posicionar como a esquerda se posiciona, elegendo seus representantes e fortalecendo a democracia. Atá, as urnas são fraudáveis. Fraudáveis são os eleitores de direita, que apesar de serem mais de 60% do eleitorado, 40% desperdiça seu poder de eleição ao se abster, votar em branco ou nulo. Assim a “fraude” somos nós que facilitamos.

Quando um Partido evidentemente de Direita estiver definitivamente homologado, ofertando pessoas decentes na disputa eleitoral, sendo votado maciçamente pela Direita hoje tão ausente, e essa vontade não for respeitada; ai sim! haverá LEGALIDADE numa ação de nossas Forças Armadas em prol da Democracia.

Mãos a obra e o Brasil espera que cada um cumpra com seu Dever!

terça-feira, 27 de junho de 2017

CARTA ABERTA À DEPUTADA FEDERAL, PC do B RJ, JANDIRA FEGHALI

Exma Sra deputada Jandira,
Assisti o vídeo em que V.Exa dá apoio ao ator Fábio Assunção, quando de sua prisão em Pernambuco. Fiquei indignado!

Indignado não por V.Exa apoiar uma pessoa doente, viciada, que é digna de compaixão e apoio, mesmo estando visivelmente drogada e praticando crimes.
Indignado fiquei por V.Exa acusar os PMs de truculência, mesmo as imagens mostrando o descontrole do ator e as brigas entre este e moradores de Arcoverde, inclusive importunando enfermeiras e pacientes do hospital.
Aliás, o ator Fabio foi mais sensato do que V.Exa, já que reconheceu o erro e pediu desculpas, inclusive aos PMs.

Em que mundo a sra vive, deputada Jandira? A sra não conhece nem as leis que jurou respeitar ao tomar posse como deputada.
A algema no ator, amparada em lei, foi para a própria segurança dele, já que, transtornado, estava pondo em risco a todos.
A condução para a delegacia de quem pratica crime, não é uma opção. É uma imposição da lei. Quem pratica um crime, não pode ser liberado. Seria prevaricação dos PMs. A sociedade local foi quem exigiu as providências da PM.
A sra, dep Jandira, traz um grande prejuízo à sociedade, essa que lhe elege, quando dissemina, de forma leviana, o ódio contra os PMs.
Suas críticas serão bem vindas, quando justas e construtivas.
Pena, deputada, que V.Exa não conquiste seus votos com responsabilidade.
Os brasileiros estão mudando. O eleitor brasileiro não aceita mais políticos fanfarrões.

Capitão Tadeu, PMBA

Os traficantes já estão eleitos.

Avião com cocaína decolou de fazenda da família de Blairo Maggi


A Força Aérea Brasileira (FAB) afirmou por meio de nota no domingo (25) que o avião interceptado com cocaína no mesmo dia decolou da Fazenda Itamarati Norte, no município de Campo Novo do Parecis (MT). A propriedade rural é arrendada pela empresa Amaggi, da família do ministro da Agricultura, Blairo Maggi.
Na tarde desta segunda (26), a FAB divulgou outra nota, ressaltando que as informações sobre o local de decolagem da aeronave, matrícula PT-IIJ, divulgadas anteriormente, "foram fornecidas pelo próprio piloto durante a aplicação das medidas de policiamento". 
"A confirmação do local exato da decolagem fará parte da investigação conduzida pela autoridade policial", completou a FAB nesta segunda-feira. 
Nota da PM de Goiás reforça que "o avião decolou da Fazenda Itamarati Norte, no município de Campo Novo do Parecis (MT) com destino a Santo Antonio Leverger (MT)".
A FAB tinha apontando que a aeronave transportava 500 Kg de cocaína, mas a Polícia Militar de Goiás apontou para "a contagem de 653,1 kg de cocaína, sendo tal carga avaliada em aproximadamente R$ 13.000.000,00 (treze milhões de reais)".
"Um helicóptero da Polícia Militar de Goiás (Falcão/GRAer/CME) foi acionado e faz buscas no local, à procura da tripulação, que evadiu. O avião será removido para o quartel da Polícia Militar de Goiás, em Jussara. A droga apreendida será encaminhada para a Polícia Federal, em Goiânia", informa a PM goiana.
A Amaggi encaminhou nota [confira abaixo, na íntegra], destacando que "a própria FAB publicou nota na tarde desta segunda-feira (26) esclarecendo que o  local exato da decolagem da aeronave interceptada ainda será objeto da devida investigação", e que "não tem qualquer ligação com a aeronave descrita pela FAB e não emitiu autorização para pouso/decolagem da mesma em qualquer uma de suas pistas".
A empresa também confirma que "a parte arrendada pela AMAGGI na Fazenda Itamarati conta com 11 pistas autorizadas para pouso eventual", e que a região estaria "vulnerável à ação de grupos do tráfico internacional de drogas".
Confira a nota oficial da FAB divulgada no domingo, na íntegra:
FAB intercepta aeronave que transportava 500kg de cocaína
O Centro de Comunicação Social da Aeronáutica comunica que neste domingo (25/06) um avião A-29 Super Tucano da Força Aérea Brasileira interceptou o avião bimotor, matrícula PT-IIJ, na região de Aragarças (GO), resultando na apreensão de cerca de 500kg de cocaína. A ação faz parte da Operação Ostium para coibir ilícitos transfronteiriços, na qual atuam em conjunto a Força Aérea Brasileira, a Polícia Federal e órgãos de segurança pública.
O avião decolou da Fazenda Itamarati Norte, no município de Campo Novo do Parecis (MT) com destino a Santo Antonio Leverger (MT).
A interceptação, feita pela aeronave de defesa aérea A-29 Super Tucano da FAB, iniciou-se às 13h17 da tarde deste domingo. O piloto de defesa aérea seguiu o protocolo das medidas de policiamento do espaço aéreo, conforme estabelece a Lei 7565/1986 e o Decreto 5.144/2004, interrogando o piloto do bimotor e comandando, na sequência, a mudança de rota e o pouso obrigatório no aeródromo de Aragarças (GO).
Inicialmente, a aeronave interceptada seguiu as instruções da defesa aérea, mas ao invés de pousar no aeródromo indicado, arremeteu. O piloto da FAB novamente comandou a mudança de rota e solicitou o pouso, porém o avião não respondeu. A partir desse momento, foi classificado como hostil. O A-29 da FAB executou o tiro de aviso – uma medida de persuasão para forçar o piloto da aeronave interceptada a cumprir as determinações da defesa aérea - e voltou a comandar o pouso obrigatório.
O avião interceptado novamente não respondeu e pousou na zona rural do município de Jussara, interior de Goiás.
Um helicóptero da Polícia Militar de Goiás foi acionado e faz buscas no local. O avião será removido para o quartel da Polícia Militar de Goiás em Jussara. A droga apreendida será encaminhada para a Polícia Federal em Goiânia. 
Brasília (DF), 25 de junho de 2017. 
Brigadeiro do Ar Antonio Ramirez Lorenzo
Chefe do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica


Confira nota da Amaggi, encaminhada ao 'JB': 
Nota à Imprensa | Operação “Ostium” [ATUALIZADA] 
Cuiabá, 26 de junho de 2017 
A  respeito  das  informações  divulgadas  pela  Força  Aérea  Brasileira (FAB) no último domingo (25) dando conta da interceptação de uma aeronave carregada de entorpecentes que teria decolado de uma pista localizada na fazenda Itamarati, arrendada pela AMAGGI, a companhia vem a público informar que: 
a)  Após  a  divulgação  inicial  de  informações  sobre  o  incidente,  a própria  FAB publicou nota  na  tarde  desta  segunda-feira  (26) esclarecendo  que  o  local  exato  da decolagem da  aeronave interceptada ainda será objeto da devida investigação, uma vez que a procedência divulgada até então foi apenas declarada pelo piloto durante abordagem do policiamento aéreo; 
b)  A empresa tomou conhecimento do caso por meio da imprensa e aguarda o desenrolar das investigações sobre a propriedade da aeronave  e  as  circunstâncias  exatas  em  que ela - conforme afirmou a FAB  preliminarmente - teria  pousado  na  Fazenda Itamarati e decolado a partir de uma de suas pistas; 
c)  A  empresa não tem  qualquer ligação com a  aeronave descrita pela FAB  e não emitiu  autorização  para  pouso/decolagem  da mesma em qualquer uma de suas pistas;
d)  Localizada em Campo Novo do Parecis, a parte arrendada pela AMAGGI na Fazenda Itamarati conta com 11 pistas autorizadas para  pouso  eventual (apropriadas para a operação de aviões agrícolas, o que não demanda vigilância permanente) localizadas em pontos esparsos de 54,3 mil hectares de extensão; 
e)  A região de Campo Novo do Parecis tem sido vulnerável à ação de  grupos  do  tráfico internacional  de  drogas,  dada  a  sua proximidade  com  a  fronteira  do  Estado  de  Mato Grosso  com  a Bolívia;  
f)  Tal vulnerabilidade acomete também as fazendas localizadas na região. Em abril deste ano a AMAGGI chegou a prestar apoio a uma  operação  da  Polícia  Federal  (PF),  quando a mesma  foi informada de que uma aeronave clandestina pousaria com cerca de  400  kg  de entorpecentes  (conforme  noticiado  à  época)  em uma das pistas auxiliares da fazenda. Na ocasião, a PF realizou ação  de  interceptação  com  total  apoio  da  AMAGGI, a qual resultou bem-sucedida. 
A  AMAGGI  se  coloca  à  disposição  das  autoridades  para  prestar  todo apoio possível às investigações do caso.



segunda-feira, 26 de junho de 2017

Uma segunda Dilma ou é ideológico?

Temer chama empresários russos de "soviéticos"

A gafe cometida pelo Palácio do Planalto na semana passada, às vésperas da viagem de Michel Temer à Rússia, se refletiu nesta segunda-feira (26) em um discurso do presidente, que voltou pelo menos ao ano de 1991, ao chamar os empresários russos de "soviéticos".
"Estive agora recentemente em Moscou, na Rússia, e depois na Noruega, e verifiquei o interesse extraordinário dos empreendimentos soviéticos, o deputado Perondi lá esteve em nossa comitiva, e nós pudemos verificar o interesse extraordinário de empresários soviéticos e noruegueses no nosso país", disse Temer, que não corrigiu a denominação.
No último dia 19, o governo federal divulgou, no site do Palácio do Planalto, a agenda de Michel Temer com a divulgação da viagem para a "República Socialista Federativa Soviética da Rússia", nome que foi abolido há 25 anos, com a queda do campo socialista.

domingo, 25 de junho de 2017

O DESENCARCERAMENTO MATA!

Policial é morto em operação que mulher também atuava no RS.
O escrivão Rodrigo Wilsen da Silveira, 39, era chefe de investigação da 2ª Delegacia de Polícia de Gravataí e participava de uma operação no combate ao tráfico de drogas em um condomínio na Travessa Herbert, na região central do município.
Ao ingressar no apartamento indicado, o policial levou um tiro na cabeça de um dos criminosos. O agente foi socorrido às pressas pelos colegas e conduzido ao Hospital Dom João Becker, mas não resistiu aos ferimentos.

A mulher do policial civil Rodrigo Wilsen da Silveira, 39, a também policial Raquel Biscaglia é consolada após a morte do marido, em Gravataí, região metropolitana de Porto Alegre...

- 06/05/2013 - Maicon de Mello Rosa foi mencionado em escutas telefônicas, como integrante de uma quadrilha de tráfico de drogas. NADA FOI FEITO.

- 22/06/2013 - Maicon de Mello Rosa pratica uma tentativa de Homicídio típica de grupos de tráfico, na carona de um automóvel. NADA FOI FEITO.

- 04/08/2013 - Maicon de Mello Rosa, na carona de uma motocicleta, mata a tiros um advogado. Responde até hoje o processo em liberdade. NADA FOI FEITO.

- 30/08/2013 - Maicon de Mello Rosa É PRESO temporariamente (depois preventivamente) por assalto à mão armada.

- 30/04/2014 - Apenas 8 meses após ser preso, um Juiz concede a Maicon de Mello Rosa a LIBERDADE PROVISÓRIA, mediante compromisso de manter-se SEM DELINQUIR.

- 03/10/2014 - Maicon de Mello Rosa é encontrado acompanhando outro homem que estava ilegalmente armado. Entra na ocorrência como testemunha. Explicações? Nenhuma. NADA FOI FEITO.

- 04/11/2014 - Maicon de Mello Rosa é preso em flagrante delito armado e acompanhado de indivíduo também armado. REVOGADA A LIBERDADE.

- 29/12/2016 - Maicon de Mello Rosa é condenado a uma pena próxima de 5 anos, em regime SEMIABERTO, pela prática do roubo a que respondia. SEMIABERTO POR ASSALTO À MÃO ARMADA.

- 08/05/2016 - Maicon de Mello Rosa recebe o benefício de SAÍDA ESPECIAL pela 2a Vara de Execuções Penais da capital.

-10/06/2016 - Maicon de Mello Rosa recebe a tornozeleira eletrônica.

- 24/06/2016 - Maicon de Mello Rosa
é considerado foragido. Apresenta-se apenas em 07/07/2016 - Duas semanas após - e??? NADA FOI FEITO.

- 24/09/2016 - Maicon de Mello Rosa é considerado foragido e apresenta-se dois dias após - 26/09/2016 -. Sua fuga é JUSTIFICADA por defeito na tornozeleira.
Tal se repetiu entre 27/09/2016 e 02/10/2016 (5 dias), entre 22/10/2016 e 24/10/2016 (2 dias ) e entre 29/01/2017 e 30/01/2017 (1 dia). ALGUMA PREOCUPAÇÃO COM A FUNCIONABILIDADE DA TORNOZELEIRA? NENHUMA.

- 01/06/2017 - Maicon de Mello Rosa pratica roubo a residência. Inquérito concluído rapidamente, com representação pela prisão preventiva​ encaminhado ao Ministério Público (prazo encerrando hoje).

HOJE : Maicon de Mello Rosa matou o policial civil RODRIGO WILSEN DA SILVEIRA (foto), casado e pai de dois filhos menores, em pleno exercício das funções de defesa da sociedade.


Quem estava lá para levar o tiro fatal foi este herói anônimo que tombou.
Não foi o professor de garantismo da universidade, não foi o advogado engomado que vive às custas do dinheiro do tráfico, não foi o Juiz comunista que administra a execução penal com mão de veludo, não foi o ativista de direitos humanos que vive e propaga um humanismo desumano, não foi o advogado público pago com tributos que prega o esvaziamento dos presídios, não foi o sociólogo comunista de meia-tigela, não foi o político muquirana o que nada faz para agravar as leis penais, nem o ministro do STF que posa de autoridade, lançando normativas de DESENCARCERAMENTO, não foi a ONU patética que só se mete onde não precisa e errado, se omitindo de onde deve ser firme...NEM FOI VOCÊ, ESTÚPIDO PAPAGAIO QUE REPETE, ACRITICAMENTE, AS ASNEIRAS QUE OUVE OU LÊ nas igrejinhas acadêmicas, na mídia canalha ou em conversas de Mauricinhos e Patricinhas no MCDonalds ou comendo batata frita no shopping ou enchendo a pança de vodka, cheirando cocaína e fumando maconha na noite da capital dita politizada gaúcha.
Quem tombou foi um herói. Mais um mártir...

E amanhã os imbecis falarão da "Polícia que mais mata no mundo" e da necessidade de "DESENCARCERAMENTO", em um país que prende menos de 10% dos autores de crimes hediondos.

Esperando a nota de pesar da AJURIS , da Associação dos Juízes pela Democracia, do Mestrado de Ciências Criminais da PUC, da Defensoria Pública (instituição de confiança dos gaúchos) e demais instituições da mesma relevância e utilidade social...

Por Eugênio Paes Amorim, Promotor de Justiça da 7ª Promotoria do tribunal do Juri de Porto Alegre.

Policial é morto em operação que mulher também atuava no RS