terça-feira, 31 de maio de 2016

Cobrança no Ministro Teori Zavascki, ele deve ter e$quecido

Internautas ligam no STF e mandam E-mails cobrando ministro Teori sobre inquéritos contra Lula


Pressão no homem
Milhares de internautas estão se mobilizando e mandando e-mails, bem como ligando no STF, para saber o porquê de tanta demora para devolver os inquéirtos contra Lula para Curitiba e quando o ministro Teori Zavascki, relator da Lava Jato no Supremo devolverá a bagaça.
Internautas enviaram os seguintes contatos para comunicação com o ministro, afim de sanar tais dúvidas e obterem respostas imediatas:
O ministro TEORI deve urgentemente LARGAR os inqueritos e mandar para CURITIBA!
Pressão no homem!
CONTATOS DO MINISTRO TEORI ZAVASCKI NO STF:
Telefone: (61) 3217- 4191
E-mail: gabteori@stf.jus.br
OUTROS CONTATOS DO STF:
Os dados são públicos.
O povo quer ver Dilma cassada sem enrolação e Lula na cadeia já, bem como jaula para todos os metidos nas roubalheiras apuradas pela Lava Jato e demais operações da PF.
REVEJA:

Por que diabos Teori não devolve os inquéritos contra Lula?

folhacentrosul

Filho de Lula recebeu cerca de R$ 10 milhões


Investigadores da Operação Zelotes descobriram que o filho caçula do ex-presidente Lula, Luís Cláudio Lula da Silva, e sua empresa, a LFT Marketing Esportivo, receberam quase R$ 10 milhões. Até agora se sabia que Luís Cláudio havia recebido R$ 2,5 milhões da Marcondes & Mautoni, consultoria acusada de comprar medidas provisórias.
Os novos valores apareceram após quebra do sigilo bancário dele e da empresa de 2009 a 2015. A LFT foi criada em 2011. Lula também é alvo da Zelotes.
A empresa de Luís Cláudio não tem funcionários registrados nem expertise em consultoria. O trabalho para a Mautoni foi copiado da internet. Além das suspeitas sobre a compra de medidas provisórias editadas por Lula e Dilma Rousseff, a Zelotes investiga suposta propina na compra de caças suecos pelo governo Dilma.
Procurada, a assessoria de Luís Cláudio alegou que não localizou os advogados e teve pouco tempo para comentar o assunto.

Repórter Diário

Diante do que está sendo escancarado tudo pode acontecer, mas há dois caminhos...


O Brasil chegou no fundo do poço politicamente e logo deve chegar economicamente se a situação política não for definida.
As novas revelações escancaram e confirmam que o país não tem governo, não tem congresso, tem sim um crime organizado, uma máfia, onde se vê executivo, legislativo e judiciário entupidos de criminosos e comuinstas fanáticos do Lulo-petismo, assim como 95% da imprensa nacional está crivada de mercenários e Lulo-petistas marxistas.
E pior, bandidos políticos com poder, e que estão tentando a todo custo livrarem as caras de todos, até a jumanta e o bebum, incluindo o absurdo de querer convocar eleições com a mesmas tranqueiras e com as urnas venezuelanas.

DO JEITO QUE VAI, TUDO PODE ACONTER... MAS HÁ DOIS CAMINHOS REALISTAS PARA O MOMENTO...


Tudo pode acontecer. Temer pode cair. Dilma pode voltar. Mas, ao povo se apresenta dois caminhos basicamente:
O menos pior: Temer, que é fraco e que também está na Lava Jato (só não se sabe o seu grau de envolvimento ainda) é mantido a qualquer custo até 2018 e Dilma é definitivamente cassada.
O mais radical: Intervenção Constitucional do Art. 142 da CF/88, suspender câmara e senado e todos os políticos, Lava Jato em todo mundo. Depois de aparadas as arestas, tirado parte do lixo maior, pelo menos, aí sim novas eleições.

ISSO, PARA EVITAR NOVAS ELEIÇÕES COM AS MESMAS TRANQUEIRAS...


Isso, para evitar eleições com as mesmas tranqueiras e com o sistema fraudado com as urnas venezuelanas.
Sem falar ainda, que a prisão de Lula (cuja mesma não ocorreu ainda por enrolação de todo lado, principalmente do STF, de Teori que segura os inquéritos) é essencial para a Faxina Geral.
Se Lula se mantiver livre e impune, podem esperar pelo pior.
Será o caos e então, a única solução será o Art 142 (se o comando dos verdes ainda não tiverem se vendido até lá, como foi na Venezuela).

O fato é que, para todo lado que se olhe, o Brasil está mal das pernas e prestes a cair de vez.
Emerson Rodrigues, para os blogs da mídia livre no Brasil e no Exterior em 29/05/2016


Áudios indicam que partidos patrocinaram MBL em atos pró-impeachment

Panfletos e carros de som teriam sido bancados pelo PMDB e Solidariedade.

                        Áudios indicam que partidos patrocinaram MBL em atos pró-impeachment

O Movimento Brasil Livre (MBL), entidade criada em 2014 com intenção para combater a corrupção e lutar pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff teria recebido apoio financeiro de partidos. O site UOL, em matéria publicada nesta sexta-feira, afirma que o grupo foi apoiado na impressão de panfletos e uso de carros de som. As siglas envolvidas seriam PMDB e o Solidariedade e contato foi gravado em fevereiro deste ano.  
Conforme o UOL, o movimento negociou também com a Juventude do PSDB um auxílio financeiro em suas caravanas, como pagamento de lanches e aluguel de ônibus, e teria tido apoio da "máquina partidária" do Democratas. Na época em que foi fundado, o movimento se definia como apartidário e sem conexões financeiras com os partidos políticos.  
Apesar disso, os coordenadores do movimento teriam negociado e pediram a ajuda a partidos pelo menos a partir deste ano. A contribuição financeira concedida é vinculada ao grau de participação do doador com o movimento.   
De acordo com a matéria do UOL, o PMDB teria ficado responsável por custear a impressão de panfletos referentes às manifestações no último dia 13 de março. O presidente da Juventude do PMDB, Bruno Júlio, informou ao site que solicitou ao presidente da Fundação Ulysses Guimarães, Moreira Franco, o custeio de 20 mil panfletos de divulgados dos atos com a frase "Esse impeachment é meu". A assessoria de Franco negou essa afirmação. 
Questionado sobre a ajuda financeira, o MBL não confirmou o custeio dos panfletos e afirmou que o PMDB fazia parte da comissão pró-impeachment.
Uso da máquina 
Conforme a gravação de fevereiro de 2016, áudio a que o UOL teve acesso, um dos coordenadores nacionais do MBL, Renan Antônio Ferreira dos Santos, diz em mensagem a um colega que tinha fechado com partidos para divulgar manifestações do dia 13 de março, usando a máquina das siglas também. Renan declara ainda que o MBL seria o único grupo que realmente estava "fazendo a diferença" na luta em favor do impeachment de Dilma Rousseff.
Em nota, Renan Santos confirmou o contato com o colega de MBL e relatou que o comitê do impeachment contava com lideranças de vários partidos, entre eles estariam DEM, PSDB, SD e PMDB.
A assessoria de imprensa do Solidariedade confirmou a parceria em nota ao UOL. Já o DEM informou que atuou em conjunto com o MBL, mas negou qualquer tipo de ajuda financeira ou apoio material ao movimento.
Foi mais ou menos assim: Componentes da quadrilha investem para que o “chefe” vacilão seja preso ou morto, dando oportunidade para que outro assuma e reorganize a facção antes que ela se acabe.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Corruptopatas se reorganizam e Brasil beira um colapso econômico


Quem acha que o afastamento de Dilma já vira cassação definitiva e que o país vai melhorar num passe de mágica, pode tirar o cavalinho da chuva. Temos muito o que fazer ainda.
Afinal, mesmo com tantas delações e provas, os chefões, os bagrões ensaboados da politicalha corrupta seguem impunes e fazendo o diabo pra prejudicar o Brasil e o povo, que 'sossegou' esperando o 'pão com chá'.

O Juiz Moro alertou a todos esta semana, que os corruptos estão se reorganizando para se safarem das investigações, até existem duas leis malditas em fase avançada para aprovação no Congresso.
Ou seja, ele deixou claro, nas entrelinhas, que o povo deveria estar na rua pela Lava Jato e pela Faxina Geral, aos milhões.

Com a iniciativa de Marina Silva, PT e Dilma já angariaram ao menos 6 senadores que podem ir contra o Impeachment. São precisos 54 votos dos 81 senadores para cassar a anta definitivamente. A votação que a afastou foi 55 a 22 de 77 presentes.


Temer está metido na Lava Jato e sendo altamente prejudicado pelas gravações de Machado com as declarações dos morféticos Renan e Sarney. E vem mais por aí.
O que mais pesa no momento é o caos da economia. O desemprego, a desvalorização do real, a alta semanal dos preços de tudo e o consequente 'empobrecimento' da população, bem como a fuga de capital e de investidores.

Dilma deixou rombos de mais de R$ 200 bilhões. O governo Temer insiste em dizer que é "só R$ 170 bi" pra não desagradar ao mercado e piorar a situação.
Se Dilma voltar, vai piorar e muito.
Se Temer cair, vai ter uma fuga de dinheiro e de investimentos nunca antes vista.

Os militares estão subordinados ao atual presidente e quietinhos como há tempos estão, e o comando insiste em dizer que "as instituições estão funcionando bem". 
Diante desse cenário, perigoso e desolador, o senado tartaruga precisa agilizar a votação do impeachment.
Quanto mais se demora, piora a bagaça.

Sérgio Vale, da consultoria MB Associados, disse à Folha de S. Paulo que o crescimento em 2017 tem viés de alta, mas depende de "Dilma Rousseff não voltar e de Temer não cair".
Alberto Ramos, do Goldman Sachs, disse que a recuperação é uma "promessa" e dependerá da capacidade do governo mostrar que pode construir um consenso político em prol de reformas que façam com que o setor público gaste menos e evite que a atual tendência de suas contas "termine numa crise devastadora". (Com O Antagonista e Folha de SP)

folhacentrosul


domingo, 29 de maio de 2016

O tiro saiu pela culatra

Articulação contra a Lava-Jato teve efeito contrário: em lugar de extinguir ou enfraquecer a operação, fortaleceu-a.

Zuenir Venturao GLOBO


Antes de mais nada, talvez fosse o caso de propor um Prêmio Esso, na categoria revelação, para o gravador, mesmo sabendo que ele não gosta de aparecer. Afinal, os maiores furos jornalísticos destes últimos tempos foram desse aparelhinho invisível e diabólico. Basta lembrar o grampo de Sérgio Machado em Romero Jucá e agora em Renan Calheiros e José Sarney, sem falar no registro da famosa conversa entre Lula e Dilma.
Depois das delações premiadas, ele tem sido o maior colaborador de Sérgio Moro nas investigações da Lava-Jato. A sério, gostaria de ver uma matéria explicando como ele age escondido — onde fica o microfone? Como fazer para o interlocutor não perceber? Quais os disfarces usados pelo operador?
Com seu trabalho anônimo, ele tem mostrado aspectos desconhecidos e até inconfessáveis de vários políticos e empresários. Deve haver muitas figuras da República discutindo o desempenho nesses áudios. “De você, ele só falou mal; a mim, ofendeu e assim saí melhor na foto”.
Sim, porque nessas gravações, falar mal às vezes faz bem e pode até melhorar a reputação do citado. O que compromete é o elogio. Nesse item, o ministro do STF Teori Zavascki e o procurador da República, Rodrigo Janot, foram os que mais ganharam prestígio e respeito (Moro é hors-concours). O primeiro foi considerado de difícil acesso e o segundo, xingado de “mau-caráter” por Machado e Renan.
Mais grave, porém, foi a descoberta do complô para atingir a Lava-Jato sob a alegação de que o mundo político estaria a perigo e com muito medo. Na verdade, mais do que acabar com a operação, o objetivo seria enquadrá-la, domesticá-la, limitando seu poder de ação.
Para isso, a providência mais importante seria mudar a lei de delação premiada, responsável pela explosão de uma bomba atrás da outra. A maior ironia dessa conspiração é que o tiro saiu pela culatra: o efeito produzido foi o contrário do pretendido.
Em lugar de extinguir ou enfraquecer a Lava-Jato, fortaleceu-a, garantindo a sobrevivência e até mesmo o reforço da operação comandada por Sérgio Moro, pois os que foram apanhados arquitetando na sombra um plano contra ela tiveram que vir a público prometer defendê-la, como o senador Renan, que, logo após a divulgação dos grampos, lançou nota declarando que as investigações da força-tarefa são “intocáveis”.
Entretanto, a palavra mais confiável, essa, sim, capaz de tranquilizar a sociedade, é a do ex-ministro do STF Ayres de Brito, garantindo que um “acordão” esbarraria na “vontade popular”. Além do mais, ele afirmou, “a Lava-Jato está vacinada contra qualquer tentativa de embaraço, de esvaziamento, de bloqueio, ela se autonomizou. Não há conluio que a impeça de prosseguir”.

sábado, 28 de maio de 2016

Especialistas de várias partes do mundo pedem o cancelamento das olimpíadas no Brasil


Custo das 'olimpíadas de 2016' já passa de R$ 38 bilhões de reais. As obras para os jogos, superfaturadas descaradamente, também estão na mira da Lava Jato.


Especialistas de diversas áereas e cientistas dizem que as Olimpíadas do Rio 2016 tem alto potencial de dar algum tipo de 'treta' da pesadas.
Um dos motivos é o Vírus Zika, que a imprensa em geral deixou de falar achando que está tudo as mil maravilhas, H1N1, e, também a real possibilidade de atentado terrorista em face da participação de delegações de países inimigos declarados do Estado Islâmico.


A verdade é que essas Olimpíadas não deviam ter sido trazidas ao Brasil, e assim como a Copa só servem para bandidos políticos enriquecerem ilicitamente junto do Cartel das Empresas corruptas pegas na Lava Jato.
Pura bucha.
Mas tem idiota que acha que é uma 'boa oportunidade de mostrar o Brasil ao mundo'.
Baléla.
O mundo todo já está vendo que zona é o Brasil, sobretudo, em face da politicagem, criminosa, cretina e enojante.




CIENTISTAS ENVIAM CARTA A OMS PEDINDO O CANCELAMENTO DOS JOGOS
Em carta aberta enviada à OMS (Organização Mundial da Saúde), um grupo formado por mais de 100 cientistas internacionais afirma que os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro deveriam ser transferidos ou adiados em decorrência do surto de vírus Zika. Os especialistas dizem que descobertas recentes sobre o zika tornam "antiética" a manutenção dos Jogos no Rio.
Na carta, os cientistas também pedem que a OMS reveja com urgência suas recomendações sobre o Zika, um vírus relacionado a uma série de problemas no nascimento, incluindo microcefalia.
A carta ainda diz que o adiamento ou a transferência dos Jogos também "diminui outros riscos trazidos por uma turbulência história na economia, governança e na sociedade do Brasil - que não são problemas isolados, mas que fazem parte de um contexto que tornam o problema do Zika impossível de resolver com a aproximação dos Jogos". Em maio, o Comitê Olímpico Internacional disse que não vê razões para atrasar ou transferir os Jogos por causa da doença. No Brasil, a explosão da enfermidade transmitida pelo mosquito Aedes aegypti aconteceu há um ano - hoje mais de 60 países e territórios são afetados pela doença. A carta afirma que o Zika está relacionado à microcefalia (crescimento do crânio abaixo da média) em recém-nascidos e que pode trazer síndromes neurológicas raras e às vezes fatais a adultos.
O documento é assinado por 125 cientistas, médicos e especialistas em ética médica de instituições como as universidades de Oxford, no Reino Unido, Harvard e Yale, ambas nos Estados Unidos. ***(Com BBC via G1)

A FARSA DAS OLIMPÍADAS -  ARQUIVO




Joga pedra na "Geni"


Joga pedra na Geni!
Joga bosta na Geni!
Ela é feita pra apanhar!
Ela é boa de cuspir!
Ela dá pra qualquer um!
Maldita Geni!

As duas “Genis” se apresentam no cenário social, uma gostava de se relacionar sexualmente com PMs de serviço nas UPPs, outra com traficantes que após os bailes regados a drogas, se saciavam com seu corpo promiscuo como pagamento pelo consumo que não podia pagar com dinheiro. Isso está claramente estampado nas redes sociais em áudio, vídeos, fotos e declarações escritas pela “estuprada”.
Inclusive que seu hábito era como um torneio, a cada noitada queria se superar, chegando a desejar na próxima vez mais de 50 homens.
A uma foi destinado ser atriz de um filme pornô, com temática policial, para depois cair no esquecimento.
FILME COM TEMÁTICA POLICIAL


O primeiro filme profissional de Patrícia teve como temática o meio policial. Segundo a produtora, Patricia (que adotou o nome profissional de Paty UPP) contracenaria com dois atores e duas atrizes, além de um fã que seria escolhido por um concurso na internet.


A outra, com seu vasto currículo documental, está destinado um futuro político, já que está sendo orientada a declara ter sido realmente estuprada e se sentindo debilitada com o ocorrido.


Mas veja o outro lado, os traficantes que antes a tinham como uma consumidora e frequentadora contumaz de seus bailes, hoje a tem como um empecilho às suas atividades. 






Vários áudios, oriundos da comunidade, estão sendo disseminados pelo WhatsApp, neles é descrito o comportamento da jovem "estuprada".

"Sempre quanto tem "endola" de loló ela fica assim, sempre, sempre. Os meninos faz isso com ela sempre. Hoje que veio vaza vídeos e fotos, os menino faz isso sempre com ela"

"Sacaniaram nada mané, ela que quis dá pra troca. Maluco, esse negócio da russa bateu neurose, sumiu o telefone dela ele tá boladão, falô se não aparece vai pegá os 38 no pau"

Evidente que se o vídeo da orgia não tivesse se proliferado nas redes tudo continuaria como antes, ela continuando sua vida de consumidora promiscua como antes, sem nada reclamar. Mas com a divulgação do vídeo, por pessoa que o deletou e apagou sua página, ela passou a ser procurada pela imprensa, por representantes de políticos, adicionando a isso o sumiço de seu telefone.


É lógico que além dos 38 mencionados no áudio, ela também não está sendo bem vista no meio da quadrilha que antes frequentava com intimidade e frequência. A comunidade hoje é alvo da investigação policial, atrapalhando o "comércio" das drogas. Um baita prejuízo.

"

O Brasil de Tarantino

Os marginais brasileiros abrigados nas organizações político-criminais estão armados de áudios, dossiês e vídeos que podem levar à morte política de inimigos.


Entre palavrões e golpes baixos, bandos de bandidos trocam tiros e vão matando uns aos outros até que não sobre ninguém. É um enredo recorrente nos filmes de Quentin Tarantino que, metaforizando balaços e facadas em delações e traições, se está vendo em tempo real no Brasil da Lava-Jato. Como na clássica cena tarantiniana, vários pistoleiros estão com armas apontadas uns para os outros sem que ninguém tente atirar primeiro, os marginais brasileiros abrigados nas organizações político-criminais estão armados de áudios, dossiês e vídeos que podem levar à morte política de inimigos.

Conhecendo os métodos e práticas de Eduardo Cunha, imagine-se o arsenal de provas devastadoras que armazenou sobre todos que “ajudou” e agora cumprem suas ordens, desestimulando qualquer traição com vinganças sangrentas e cruéis, como num filme de Tarantino. A diferença é que Cunha, com o que está provado até agora, já estaria preso há muito tempo se vivesse na terra de Tarantino.

A caixinha de segredos de Renan provoca calafrios no Congresso. É inesquecível sua performance na sessão decisiva que cassaria o seu mandato no Senado, caminhando pelo plenário como um caubói e brandindo uma pasta com dossiês sobre os colegas, ameaçando até o probo senador Pedro Simon. Tocou o terror e foi absolvido, agora enfrenta as batalhas finais. Sua arma fatal é a memória.

Entrou para a história o duelo de morte entre os chefões Antonio Carlos Magalhães e Jáder Barbalho, no caso da violação do painel do Senado. Depois de um tiroteio de acusações, tiveram que renunciar aos mandatos para evitar as cassações. Embora muitos senadores que votariam as cassações tivessem rabos presos com ACM ou com Jáder, ou com os dois.

Nossa estranha forma de esperança é que os malfeitores das várias facções que se enfrentam em guerra pelo poder, ou para não serem presos, se incriminem e eliminem uns aos outros, como num filme de Tarantino, para que o nosso mundo político seja, ao menos parcialmente, despoluído e saneado, abrindo espaço para novas lideranças.


Mas nada garante que não sejam ainda piores do que as atuais.

A "atuação" da ministra da agricultura Katia Abreu (PMDB-TO)


Isso é grilagem de terra e da maneira mais sórdida que podia ser perpetrada, que é travestindo essa violência contra pessoas humildes e hipossuficientes,  como ato legal via força coercitiva do poder constituído. Crime, desonra,  infâmia e bandidagem.


Fazendo do cargo público um “negócio” milionário, usando a máquina pública contra pessoas humildes. Para eles/elas, não bastam as benesses e “malesses” do cargo, querem é enriquecer mesmo que isso custe a desgraça de pessoas e famílias que dependiam do que lhes foi tomado (roubado) de forma ilegal.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Ao invés de denunciar, Temer cede às 'ameaças' e 'chantagens' de senadores


É enojante o que acontece no Brasil.
A politicalha usa o impeachment para se dar bem nas costas do povo.
"O Antagonista" fala que Temer foi "chantageado" por senadores que ameaçam votar contra o impeachment na sessão final entre 1 e 2 de Agosto, se Temer não aceitar dar-lhes cargos, posições e mil e uma regalias.
Temer, como frouxo que é, aceitou as "ameaças" e colocou os "chantagistas" onde eles queriam.
Ora, conforme diz "O Antagonista", se Temer aceitou a chantagem e não a denunciou no MPF, como deveria ser, ele não foi chantageado e sim, participou de uma mutreta, de uma negociata.

Assim, dizem "Os Antagonistas":
Uma das histórias envolve o senador Benedito de Lira e o seu filho, o deputado Arthur Lira. Michel Temer queria colocar na presidência da Comissão Mista de Orçamento o deputado Sérgio Souza, do PMDB, e um tucano como o seu segundo.

No entanto, ameaçado por Benedito de Lira, viu-se obrigado a colocar Arthur Lira na presidência.
O Congresso passou, assim, a ter um investigado na Lava Jato chefiando a principal comissão do Congresso Nacional.
Benedito, aliás, também é investigado.
Esse tipo de chantagem continuará a ocorrer até que, se tudo der certo, Dilma Rousseff seja afastada definitivamente. (link)

 COMO ASSIM, "VIU-SE OBRIGADO"?
Temer agora anda com uma faca no pescoço? Por que Temer não denunciou essa "chantagem" no MPF, já que tanto diz querer passar o Brasil à limpo?
Mais essa, prova que Temer além de frouxo, tem o rabo bem preso com as velhas raposas.
E ainda, "O Antagonista" diz ...."Esse tipo de chantagem continuará a ocorrer até que, se tudo der certo, Dilma Rousseff seja afastada definitivamente...".
"Até que".
Até que, coisa nenhuma!!!
Temer tem o dever de denunciar essas mutretas e por na cadeia.
Todos queremos Dilma fora e na cadeia junto de Lula, mas não se pode tirar uns bandidos e por outros, e ainda dizer que "foi por causa de chantagens"!?
Isso é absurdo demais!
E não é de estranhar que o próprio velho Sarney aposta na queda de Temer, logo depois da queda da Dilma.
Se não se intrometerem mais do que já o fizeram na Lava Jato, todos caíram, depois de Dilma e Lula, incluindo Temer. Essa é que é a tendência.
Tudo isso, por serem viciados e tarados em poder e dinheiro. E não venham dizendo que 'os fins justificam os meios' por que essa não cola. Quem cede a bandido, ou é aliado de bandido, cúmplice ou tem o rabo preso, não é?

folhacentrosul