quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Amigos, leiam e pasmem... Os administradores da Petrobras.

DIVULGAR, PARA QUE TODOS FIQUEM SABENDO DAS MANOBRAS DE FAVORITISMO QUE SÃO FEITAS ENTRE OS DETENTORES DO PODER PUBLICO E SEUS PARTIDÁRIOS POLÍTICOS. 
 
 
Não acreditei! Achei que fosse mais um e-mail só para falar mal de politicos...
Fui ao "site da Petrobras" e está lá, com todas as letras... o link abaixo:
Se alguém achar que é boato... é só acessar o link abaixo e leia, você mesmo(a), no item 7: 
 
Ou entre diretamente no portal da Petrobrás. Vá até a página de informações aos acionistas. Procure o link para as atas das assembléias e depois selecione a do dia 08 de abril de 2009.
 
 
 
PETROBRAS
ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA DA PETRÓLEO BRASILEIRO S..A. - PETROBRAS, REALIZADA EM 8 DE ABRIL DE 2009 
( Lavrada sob a forma de sumário, conforme facultado pelo parágrafo primeiro do artigo 130 da Lei no 6.404, de 15 de dezembro de 1976 ).
DIA, HORA E LOCAL:  Assembléia realizada às 15 horas do dia 8 de abril de 2009, na sede social, na cidade do Rio de Janeiro, RJ, na Avenida República do Chile, no 65.
 

Item IV: Foram reeleitos como membros do Conselho de Administração da Companhia , na forma do voto da União, com mandato de 1 (um) ano, permitida a reeleição, a Senhora Dilma Vana Rousseff, brasileira, natural da cidade de Belo Horizonte (MG), divorciada, economista, com domicílio na Casa Civil da Presidência da República - Praça dos Três Poderes - Palácio do Planalto - 4º andar - salas 57 e 58, Brasília (DF), CEP: 70150-900, portadora da carteira de identidade nº 9017158222, expedida pela Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio Grande do Sul - SSP/RS, e do CIC/CPF nº 133267246-91 e os Senhores Guido Mantega, brasileiro, natural de Gênova, Itália, casado , economista, com domicílio no Ministério da Fazenda - Esplanada dos Ministérios - Bloco P - 5º andar - Brasília (DF), CEP: 70048-900, portador da carteira de identidade nº 4135647-0, expedida pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo - SSP/SP, e do CIC/CPF nº 676840768-68; Silas Rondeau Cavalcante Silva, brasileiro, natural da cidade de Barra da Corda (MA), casado , engenheiro, com domicílio na S..A.U.S. - quadra 3 [WINDOWS-1252?] lote 2 - Bloco C [WINDOWS-1252?] Ed. Business Point - salas 308/309, Brasília (DF), CEP: 70070-934, portador da carteira de identidade nº 2040478, expedida pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de Pernambuco - SSP/PE, e do CIC/CPF nº 044.004.963- 68; José Sergio Gabrielli de Azevedo, brasileiro, natural da cidade de Salvador (BA), divorciado, e conomista, com domicílio na Av. República do Chile, 65, 23º andar - Rio de Janeiro (RJ), CEP: 20031-912, portador da carteira de identidade nº 00693342-42, expedida pela Secretaria de Segurança Pública do Estado da Bahia - SSP/BA, e do CIC/CPF nº    042750395-72  042750395-72    042750395-72  042750395-72      042750395-72  042750395-72   042750395-72  042750395-72 ; Francisco Roberto de Albuquerque, brasileiro, natural da cidade de São Paulo, casado, General de Exército Reformado, com domicílio na Alameda Carolina nº 594, Itu (SP), CEP: 13306-410, portador da carteira de identidade nº 022954940-7, expedida pelo Ministério do Exército e do CIC/CPF nº 351786808-63; e Luciano Galvão Coutinho, brasileiro, natural da cidade de Recife (PE), divorciado, economista, com domicílio na Av.. República do Chil e nº 100 , 19º andar, Rio de Janeiro (RJ), CEP 20031-917, portador da carteira de identidade nº 8925795, expedida pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo - SSP/SP, e do CIC/CPF nº 636831808-20. 


.............. .......
 
Item VII: Pelo voto da maioria dos acionistas presentes, em conformidade com o voto da representante da União, foi aprovada a fixação da remuneração global a ser  paga  aos  administradores  da  Petrobras  em
 
R$ 8.266.600, 00 (oito milhões, duzentos e sessenta e seis mil e seiscentos reais), no período compreendido entre abril de 2009 e março de 2010, aí incluídos: honorários mensais, gratificação de férias, gratificação natalina (13º salário), participação nos lucros e resultados; passagens aéreas, previdência privada complementar, e auxílio moradia, nos termos do Decreto nº 3.255, de 19.11.1999, mantendo-se os honorários no mesmo valor nominal praticado no mês precedente à AGO de 2009, vedado expressamente o repasse aos respectivos honorários de quaisquer benefícios que, eventualmente, vierem a ser concedidos aos empregados da empresa, por ocasião da formalização do Acordo Coletivo de Trabalho [WINDOWS-1252?] ACT na sua respectiva data-base de 2009; 


São SEIS PESSOAS para dividirem mais de 8 MILHÕES no ano. 

Dá mais de CEM MIL REAIS POR MÊS para cada um!


Se alguém achar que é boato... é só acessar o link abaixo e leia, você mesmo(a), no item 7: 
 
Ou entre diretamente no portal da Petrobrás. Vá até a página de informações aos acionistas. Procure o link para as atas das assembleias e depois selecione a do dia 08 de abril de 2009.
 

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Jovens Aspirantes da Escola Naval

Uma dúzia de mulheres acaba de ingressar na Escola Naval, integrando o primeiro grupo feminino a pisar, como aspirantes, o solo sagrado da Ilha de Villegagnon.

Ao ver a foto da jovem aspirante já com o uniforme branco, uma delas escreveu um dos textos mais belos e atuais que li ultimamente. Ele não é apenas sobre Marinha, mas sim sobre o Brasil. Com a permissão da autora, Sra. Carla Andrade, encaminho o texto.
 
Uma Foto e Vários Sentimentos
 
De todas as transformações que o nosso país enfrenta, não tenho dúvida que a pior delas é inversão de valores.
Não estou falando dos atores, mas da plateia.
Quem determina o sucesso de um espetáculo é o público. Por melhor que sejam os atores e o enredo, se o público não aplaudir, a turnê acaba.
Nós somos a sociedade, nós somos a plateia, nós dizemos qual o espetáculo deve acabar e qual precisa continuar.
Se nós estamos aplaudindo coisas erradas, se damos ibope a pessoas erradas, de que estamos reclamando afinal?
Somos nós que continuamos consumindo notícias de bandidos presos e condenados.
Somos nós que consumimos notícias de arruaceiros que ganham mesada para depredar o nosso patrimônio.
Somos nós que damos trela para beijaços, toplessaços, marcha de vadiaças, dos maconheiraços, dos super-heróis que batem ponto em “manifestações” (e que gostam de cozinhar-se dentro de uma fantasia num sol de 45 graus), e todos os tipos de histéricos performáticos que querem seus 15 minutos de fama.
Quando fazemos isso, estamos dando-lhes valores que não têm. Estamos dando-lhes atenção. Estamos dedicando-lhes o nosso precioso tempo.
Passou da hora de dar um basta nisso!
Por que os nossos jornais estão recheados de funkeiros ao invés de medalhistas olímpicos do conhecimento?
Por que vende-se mais jornal com notícia de um funkeiro que largou a escola por já estar milionário, do que de um aluno brilhante que supera até seus professores?
Por que sabemos os nomes dos BBBs e não sabemos os nomes dos nossos cientistas que palestraram no TED?
Por que muitos não sabem nem o que é o TED? Ou Campus Party? 
Por que um evento histórico para o Brasil como o ingresso da primeira turma feminina da Escola Naval não é noticiado?
Por que um monte de alienadas com peitos de fora, merecem mais as manchetes do que as brilhantes alunas, que conquistaram as primeiras 12 vagas, da mais antiga instituição de ensino superior do Brasil?
Por que nós continuamos aplaudindo a barbárie, se ainda temos valores?
O país não mudará se nós não mudarmos o foco!
Os políticos não mudarão se nós não refletirmos a sociedade que queremos!
Já passou da hora de nos posicionarmos!
Ostracismo a quem não merece a nossa atenção e aplausos para quem faz por merecer.
Merecer! Precisamos devolver essa palavra para o nosso dicionário cotidiano.
Meu coração ao olhar essa foto hoje, se divide em vários sentimentos distintos.
Muito orgulho de ser mulher e me ver representada por essas guerreiras.
Elas não estão fazendo arruaça pleiteando igualdade. Elas conquistaram a igualdade estudando e ralando muito.
Elas tiveram que carregar na mão as suas malas pesadas no dia que entraram na Escola Naval. Não puderam puxar na rodinha não! Tiveram que carregar na mão igual aos aspirantes masculinos. 
Elas foram e fizeram.
Mas ao contrário das feministas de toddynho, não estarão nas manchetes dos jornais de hoje. E isso me evoca outros sentimentos. 
Sentimentos de revolta, de vergonha, e de constrangimento frente a essas mulheres, que não serão chamadas de heroínas por apresentadores de televisão. Mas estão dispostas morrer como heroínas por nosso país.
 
Parabéns Primeira Turma Feminina da Escola Naval de 2014. 
 
Vocês são a dúzia que vale muito mais que milhares!

 

A ARTE E SEUS ARTISTAS

Aqui vai uma lição de como reconhecer artistas pelo seus quadros.
Não vou colocar nenhuma pintura famosa, já que essas nós conhecemos das aulas de artes.
Vamos ao que interessa.
 
 1) Se o plano de fundo do quadro for escuro e todo mundo está com cara de tortura, é do Ticiano

2) Se todo mundo tem bunda grande é do Rubens

3) Se todos os homens têm olhos de vaca e parecem donas-de-casa, é do Caravaggio

4) Se todo mundo parece um mendigo iluminado por um poste, é Rembrandt

5) Se no quadro tem cupidos ou ovelhas, ou se você considerar que cupidos ou ovelhas poderiam estar no quadro, é Boucher

6) Se todos forem bonitos, estiverem semi-nus e empilhados ou apertados, é Michelangelo

7) Se Tem Bailarina, É Degas

8) Se tudo é pontudo, tiver contraste e os homens tiverem barba em um rosto magro, é El Greco

9) Se todo mundo parece o Vladimir Putin, o presidente da Rússia, é Van Eyck

10. SE TODOS TIVEREM CARA DE LADRÃO, É UMA REUNIÃO DO PT!


Brilhante enfoque e portentoso epílogo.
Retrata bem o pensamento nacional dos dias atuais, caso a pessoa saiba ler, entenda o que leu e tenha discernimento sobre a situação atual.
Os demais? Os demais, ainda votam no PT.
Nos ajude a combater este Cancer que esta destruindo o Brasil
..........................................
Dia 22 de Março..Passeata Monstro.Igual a de 1964...Pela Familia,Tradição e Propriedade,vamos às ruas PACIFICAMENTE,POR UMBRASIL MELHOR....







Não é força. É jeito


26 de fevereiro de 2014
Dora Kramer - O Estado de S.Paulo
Há um caso acontecendo na troca de ministros e no engasgo das relações do governo com o PMDB em que vale a pena prestar atenção.
Envolve o senador Eunício Oliveira e é emblemático de como o temperamento da presidente Dilma Rousseff e o comportamento do PT em relação aos aliados criam dificuldades para o governo.
Há coisas que Dilma não sabe fazer. Não tem familiaridade alguma com a política, por exemplo. Não ouve quem tem esse atributo e toca o barco como acha que deve, insistindo no erro e na ilusão de que uma hora ele leve ao acerto.
O caso é o seguinte: a presidente quer porque quer entregar a Eunício Oliveira, líder do PMDB no Senado, o Ministério da Integração Nacional. Ela já ofereceu de tudo, inclusive a pasta de "porteiras abertas", com liberdade para ocupação de cima abaixo.
Ele não quer, prefere disputar o governo do Ceará, onde está em primeiro lugar nas pesquisas. Isso foi dito diretamente a Dilma umas duas ou três vezes. Em uma delas, a conversa durou seis horas em Palácio e resultou em recusa.
Não se tem notícia de presidente da República que tenha levado tantos "não" repetidos e diretos. Em geral convites são precedidos de sondagens por intermédio de interlocutores abalizados. Há mediação, tentativa de convencimento, tudo para evitar que a autoridade maior passe pelo constrangimento de ouvir uma negativa assim frente a frente.
Pois Dilma Rousseff ouviu e ao que consta ainda não desistiu de oferecer o Ministério da Integração a Eunício. Não ao PMDB, que aceitaria o cargo de bom grado para o senador Vital do Rego, mas para Eunício Oliveira.
E por que essa obsessão da presidente pelo nome do líder do partido no Senado? Por que ele é um especialista na área? Por que nos dez meses que teria à frente da pasta o Rio São Francisco teriam finalmente suas águas transpostas?
Nada disso. Dilma quer resolver um problema dela no Ceará. Eleitoral, evidentemente. O PT local está fechado com os irmãos Cid e Ciro Gomes. Tirando o PMDB da disputa e entregando o ministério a Eunício, Dilma forçaria o partido a entrar na aliança e montar um palanque governista único para ela no Estado.
Se o senador cearense, ao contrário, insistir na candidatura a governador, para se viabilizar necessariamente terá de fazer alianças com a oposição. Vale dizer, PSDB e PSB. A hipótese do palanque duplo está fora de cogitação.
O PMDB está vacinado com o que ocorreu na Bahia em 2010. Foi feito um acordo redigido pelo hoje ministro Moreira Franco e assinado pelos então coordenadores da campanha de Dilma, José Eduardo Cardozo, José Eduardo Dutra e Antonio Palocci, pelo qual o governo federal daria apoio às candidaturas de Jaques Wagner, do PT, e Geddel Vieira Lima, do PMDB.
A candidata inclusive esteve na convenção que lançou Vieira Lima ao governo do Estado. No meio do caminho mudou de ideia. Deixou o aliado a ver navios e anunciou que na Bahia o candidato do Planalto era o petista Wagner. Com esse exemplo em tela o PMDB não confia mais em promessas de apoio compartilhado.
Esse tipo de comportamento tem dificultado alianças regionais entre os dois partidos. O esforço em relação ao Ceará em boa medida se deve ao fato de que o PT sabe que não dá para brincar com o Nordeste, onde a dianteira não será a mesma. As coisas não andam bem no Maranhão, em Pernambuco há Eduardo Campos para tirar votos e na Bahia o PMDB será oposição.
Do lado do senador Eunício, o ministério não seria o melhor negócio. Primeiro, nesta altura ficaria mal no eleitorado cearense, pois trocaria a chance de governar o Estado por um cargo de ministro. Posição que já ocupou no governo Lula.
Em segundo lugar, a disputa eleitoral não representa risco para ele, cujo mandato de senador vai até 2018. Ou seja, se for derrotado tem margem de segurança.
Se Dilma fizer o convite de novo, no PMDB a aposta é que ouvirá um não mais uma vez. E fica a dúvida: se o risco é grande de perder, o que ganha em insistir? Coisa de quem não é do ramo.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

CEO que prestou serviço militar obtém melhores resultados

Por Edson Valente | Valor

SÃO PAULO  -  Prestar serviço militar pode ser uma boa forma de preparo para o cargo de CEO. A conclusão é de um estudo realizado por dois professores de finanças da Kellogg School of Management (EUA), Carola Frydman e Efraim Benmelech.
Como os economistas em geral não se preocupam em avaliar a personalidade dos CEOs ao medir os resultados das companhias, os docentes se propuseram a cruzar características pessoais com a performance nos negócios.
Assim, verificaram dados biográficos desses profissionais nas 800 maiores empresas norte-americanas entre 1980 e 1991 e em cerca de 1.500 empresas de capital aberto dos EUA entre 1992 e 2006. Eles mapearam aqueles que tinham background militar e especificaram quando, por quanto tempo e em que posições o adquiriram.
A partir dessas análises, traçaram três paralelos principais entre essas experiências e os resultados corporativos. O primeiro aponta que, em uma indústria que enfrenta algum declínio ou aperto, empresas lideradas por um CEO com atividades militares no currículo tiveram um desempenho melhor do que aquelas cujo líder não tinha esse histórico.
Segundo Benmelech, que nasceu e foi criado em Israel – onde o serviço militar é obrigatório –, isso acontece porque os militares se saem melhor sob pressão por serem preparados para tomar decisões difíceis e mostrar liderança em tempos árduos.
Os professores também identificaram, entre os executivos que passaram pelas forças armadas, posturas mais conservadoras nas estratégias organizacionais. Para Benmelech, ser menos arriscado nos movimentos empresariais se explica pela recente hierarquização das estruturas militares e por suas sofisticadas burocracias. Decisões militares, diz ele, não podem ser muito arriscadas por lidarem com as vidas dos soldados.
Por fim, a mais intrigante verificação do estudo, segundo seus autores, é a de que CEOs com experiência militar estão 70% menos propensos a praticar fraudes. Para justificar esse ponto, há duas hipóteses. Uma delas é a de que empresas que buscam evitar práticas fraudulentas ou precisam se recuperar de um episódio dessa natureza procuram executivos com background militar para ajudá-las.
A outra sustenta que a iniciativa parte dos profissionais ao implementarem políticas conservadoras de investimento e práticas financeiras éticas que fazem parte do seu perfil, independentemente da empresa que comandam.
Fonte: VALOR

O artigo original em inglês está aqui: http://insight.kellogg.northwestern.edu/article/do_former_soldiers_make_better_ceos/


 
O general de brigada Wagner Oliveira Gonçalves, diretor de obras do Departamento de Engenharia do Exército e o tenente-coronel Carlos Alberto Maciel Teixeira, comandante da equipe de soldados e oficiais - do destacamento de Guarulhos - que concluíram a reforma do aeroporto de Guarulhos, foram amplamente elogiados pela procuradora-geral da Justiça Militar, Cláudia Márcia Ramalho Moreira Luz. Os militares conseguiram o que parece impossível, neste país, entregaram uma parte da obra em tempo recorde antes do prazo previsto e ainda economizaram R$ 150 milhões, conseguindo uma economia de mais 30% no custo das obras que estavam orçadas, inicialmente, em R$ 430 milhões . Dinheiro que foi devolvido a união e poderá ser utilizado em outro lugar. As obras tocadas pelo exército são a reforma da pista principal com 3.700 m e 45 m de largura, que já foi entregue em dezembro (antes do prazo); e a terraplenagem e preparação do pátio de aeronaves do Terminal Três do Aeroporto, numa área de 300 mil m2, que deverá ficar pronta até o início do próximo ano, com seis meses de antecedência, segundo o coronel Carlos Alberto Maciel Teixeira. Comandante da equipe militar, que atualmente conta com aproximadamente 80 homens. Apesar de conviver com cortes em seu orçamento, dificuldades, duras criticas e de ainda carregar o estigma de ter sido o algoz do povo na época da ditadura, o Exército Brasileiro, mostra o seu valor, ao deixar claro que dentro de sua estrutura tem muita gente competente, honesta e de grande valor. Neste momento em que o Brasil passa por um período obscuro e vergonhoso, onde a maioria dos homens envolvidos com dinheiro público não se mostra idôneo e preparado, os militares dão exemplo e um show de cidadania aos políticos brasileiros. Mostrando que a coisa pública pode ser gerida com honestidade e eficiência, desde que se coloque a frete de sua gerencia pessoas competentes e de boa índole. 
 

domingo, 23 de fevereiro de 2014

A Marcha Nacional PEC 300 em Copacabana


 
Ao contrário do que eu pensei quando vi a pauta falando em “unificação e desmilitarização”, não houve presença política ao evento, pelo menos ostensiva. Foi um Ato verdadeiro, praticado pelos reais interessados em mudanças na Segurança Pública deste Estado, com a valorização do profissional.
Coronel PMER Rabelo falou sobre os recursos financeiros para a PEC 300.

 
Por certo as atitudes (ilegais) do governo Sergio Cabral quando do movimento em 2011, quando militares estaduais foram trancafiados ao arrepio da lei em presídio de segurança máxima e excluídos sumariamente de suas Corporações, inibiram e ainda inibem a presença maciça destes profissionais, temem serem vitimas novamente de ilegalidades, que tanto transtornos causaram em suas vidas. Mas estou certo que estão atentos e vibrando com os que os representam nas ruas.

Coronel PMER Dambrosio.
http://youtu.be/OXj27rNSOlE

Ora, não foi um movimento de profissionais da Segurança Pública? Foi, mas Segurança Pública é de interesse de todos, o Sargento EB Feliciano não se esquivou em estar presente.
http://youtu.be/ecaI6DKS6j4




Os mesmos e seus discursos, são realmente incansáveis na vontade de mudanças. Temos potencial politico, só na PMERJ são 240.000 votos, que poderiam garantir pelo menos cinco representantes na ALERJ.
Mesmo enferma, a Deputada Janira Rocha enviou representante, mostrando que apesar de PSOL, ela é uma Deputada digna de nossa admiração. Seu discurso é sempre coerente, mesmo se confrontado com representantes PMERJ na ALERJ.
http://youtu.be/nqJs9FUgaGc

DeLima convidou todos os 70 deputados da Casa Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, mas, devem estar ocupados com suas candidaturas, o que realmente importa para eles.
http://youtu.be/Z8O9lpd7ebM

Mesmo com problemas de locomoção, Jurema Lima esteve nos prestigiando no evento. Quando se tem vontade nada é empecilho. Obrigado Jurema Lima.

Sargento EB Feliciano em mais um protesto.


 
Eram quatro horas da manhã deste sábado, dia 22 de fevereiro de 2014. Várias tentativas de acertar arremeço nas patas do cavalo do monumento ao Marechal Hermes da Fonseca falharam, mas uma hora foi certeiro. As cordas foram posicionadas e a subida deu inicio.
Com o dia clareando, o Sargento Feliciano já estava na garupa do cavalo de Hermes da Fonseca, o Sargento na garupa do Marechal.
 

As horas se passavam e era difícil atrair a atenção dos passantes, a estátua era encoberta por muitas árvores frondosas, além da silhueta do sargento ser diminuta em relação ao monumento.
 
Ficamos preocupados, tanto esforço para não ter o alcance merecido. Mas não foi em vão. Vários contatos com emissoras de televisão e rádios sem resposta.

Mas, a BAND NEWS compareceu e fez uma linda cobertura do Ato. Foi bem chegada, pois, imagine como estava o calor sobre aquele monumento de ferro. A cobertura foi feita a contendo e, após chegaram as guarnições PMERJ e CBMERJ que, com suas habilidades insuperáveis, retiraram o Sargento Feliciano do alto do monumento.
 
A operação mereceu atenção de todos que passaram pelo local, destacando o Ato do já conhecido Sargento Feliciano do Exercito Brasileiro.


Aguardemos o próximo. Fomos poucos, mas se juntarmos os poucos, seremos milhões.

 

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

PM TARTARUGA - GOVERNO REAJUSTA BENEFÍCIOS PARA MILITARES

DECRETOS FORAM PUBLICADOS NO DIÁRIO OFICIAL DO DF DESTA QUARTA-FEIRA
Publicado: 19 de fevereiro de 2014
O governador Agnelo Queiroz assinou, na noite desta terça-feira (8), dois decretos que estabelecem os novos valores para os auxílios alimentação e moradia dos policiais e bombeiros militares do Distrito Federal, da ativa e aposentados. Os decretos serão publicados no Diário Oficial do DF desta quarta-feira (19).
Para o auxílio-alimentação, o valor previsto é de R$ 850 a partir de 1° de maio deste ano.
Já para o auxílio-moradia, o pagamento será feito em três etapas, sempre no mês de setembro. A primeira será paga ainda neste ano, e as outras duas em 2015 e 2016, conforme a tabela abaixo.
Com os reajustes concedidos, ao final de 2016, um coronel, com dependente, terá remuneração total de R$ 21.721,13 ( aumento de 20,24%), um subtenente, R$ 12.104,90 (20,48%), enquanto um soldado receberá R$ 7.190,98 (21,66%). Os valores não incluem os anuênios.
O governo aguarda a proposta de reestruturação da carreira militar que será acordada entre o comando das corporações e o Fórum de Associações.
Fonte: DIARIO DO PODER

No Rio de Janeiro estão prontos para a Marcha Nacional PEC 300, que após o corte no orçamento, fica cada vez mais longe de ser alcançada, sobrando a motivação implícita no movimento que é a "UNIFICAÇÃO E DESMILITARIZAÇÃO DA PM", objetivo do PSOL.
Pauta: PEC 300 - Piso Nacional de R$5.000, Unificação e Desmilitarização das Polícias Militares; Fim das escalas abusivas e regulamentação da carga horária de 40 horas semanais; remuneração do serviço extraordinário; fim do Assédio Moral, Direito a sindicalização e greve dentre outros temas.
Em Brasília conseguem fácil suas reivindicações, estão próximos do Poder, principalmente agora, com a "bomba" de pavio aceso próxima a explodir. Mas, usaram argumento forte em sua reivindicação, comum a todas as policias militares.

 

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

73 anos do Ministério da Aeronáutica: a história da FAB e do Brasil se confundem

Para que uma história não seja jamais esquecida, ela deve ser contada, seus herois devem ser exaltados e (re)lembrados e essa historia de hoje, amigos leitores, vale muito a pena ser contada. Nesse post vamos relatar histórias que marcaram os 73 anos do Ministério da Aeronáutica.
Mas por que Ministério da Aeronáutica?
O Ministério, hoje denominado Comando da Aeronáutica, foi criado em 20 de janeiro de 1941 durante o governo de Getúlio Vargas. Seu primeiro ministro foi Joaquim Pedro Salgado Filho. O contexto político era mais que propício – urgia pela criação de um órgão que unificasse e fortalecesse a aviação civil e militar no país. O próprio presidente Getúlio deixou claro o propósito da nova Força: “A eficiência e o aparelhamento da aviação brasileira são decisivos para o progresso e segurança nacionais.”
                                      Salgado Filho em discurso no Campo dos Afonsos em 1944.
Apoiou Getúlio Vargas na Revolução de 1930, atuando na polícia do Distrito Federal (1930 — 1932), depois foi ministro do Trabalho (1932 — 1934), deputado federal (1935 — 1937), primeiro ministro da Aeronáutica (1941 — 1945) e senador (1947 — 1950).

Uma curiosidade é que, ao contrário do que acontece hoje, a carreira de aviador naquela época ainda não despertava o interesse da juventude.  Por isso, o grande desafio do então ministro era formar mais pilotos, viabilizar aeronaves de treinamento, isso sem contar a especialização de mecânicos, estruturação das pistas e porque não dizer, do próprio poder aéreo brasileiro. Tudo isso num contexto de guerra que, acreditem, serviria para impulsionar a organização e a expansão da nossa Força Aérea.
Bom, o Primeiro Ministro da Aeronáutica cumpriu bem sua missão. Ao final de seu mandato, Salgado Filho contabilizou 1.500 aviões militares em condições de uso, cerca de 3 mil pilotos treinados e 15 bases instaladas. A aviação brasileira nunca mais seria a mesma.
Lembrar o Ministério da Aeronáutica é falar da própria Força Aérea Brasileira. Portanto, esse post vai focar nos fatos mais marcantes desses 73 anos.

Grandes marcos do Ministério da Aeronáutica

CAN

As Aviações da Marinha e do Exército levavam correspondências e transportavam passageiros nas rotas do Correio Aéreo Militar.  Em 1946, o Ministério da Aeronáutica absorveu as aviações das outras Forças Armadas e criou o Correio Aéreo Nacional.  Nesta época, o CAN já totalizava 3.630km de extensão e 14,1 mil pessoas transportadas.
Saiba mais sobre o CAN e Aviação de Transporte nesse post aqui.

Fundação do CTA em São José dos Campos

O meio militar foi o berço para a criação de um importante pólo de desenvolvimento nacional na década de 50.  Assim, em 1946 foi criado o Centro Técnico de Aeronáutica com seus dois institutos científicos: o ITA, escola de ensino superior concebida aos moldes do renomado Massachussetts Institute of Technology (MIT), e o IPD, voltado para pesquisa e desenvolvimento nas áreas de aviação militar.
O fundador e idealizador desse ousado projeto foi o Coronel Aviador Casimiro Montenegro Filho,  que seria mais tarde Ministro da Aeronáutica. Partindo do ponto de que “se o Brasil quisesse fabricar aviões deveria, antes, fabricar engenheiros e técnicos”, Casimiro Montenegro foi um pioneiro. O fruto do seu trabalho e de civis e militares tornou o ITA um dos mais renomados instituto de ensino superior do país.
Curiosidade: Casimiro Montenegro também era professor do ITA e deu aulas àquele que seria o fundador da Empresa Brasileira de Aeronáutica (EMBRAER), o engenheiro aeronáutico Ozires Silva.
   Túnel de vento no CTA: aqui são realizados testes de aerodinâmica




 

Fumaça

Os Fumaceiros, como são chamados os integrantes do Esquadrão de Demonstração Aérea, são os embaixadores da aviação militar brasileira. O primeiro show foi realizado em 14 de maio de 1952 na antiga Escola de Aeronáutica no Campo dos Afonsos e, desde então, a Fumaça tem sido a mais pura expressão da valorização da Força Aérea Brasileira e da perícia de talentosos pilotos.
Curiosidade: Em março de 1999, um feito do EDA foi registrado no Guiness, o livro dos recordes: “Em 23 de outubro de 1996, dez aeronaves T-27 Tucano, que equipam o Esquadrão de Demonstração Aérea da Força Aérea Brasileira, voaram em formação, todos de dorso, durante 30 (trinta) segundos, percorrendo uma distância de 3000 (três mil) metros”. Essa marca foi quebrada em 2002 e 2006.

A construção do Bandeirante e o início de uma forte indústria aeronáutica nacional

O Bandeirante, o primeiro avião de fabricação 100% nacional, foi concebido no seio do CTA e sua produção seriada e comercialização foram viabilizadas pela criação da EMBRAER. Os esforços que resultaram na criação de um excelente centro educacional e profissional se provaram certeiros: o CTA já dava os seus primeiros passos para consolidar a tecnologia aeronáutica no país.

A defesa aérea e a entrada da FAB na era dos caças supersônicos

Até a década de 60, os conceitos de defesa aérea eram baseados nos ensinamentos da Segunda Guerra. Em 1969 foi criado o Sistema Integrado de Controle do Espaço Aéreo, responsável pelos equipamentos de detecção, telecomunicações e atividades de defesa e controle do tráfego aéreo.
Os anos que se seguiram na década de 70 também seriam marcantes na história do Ministério da Aeronáutica e da Força Aérea Brasileira. Em 1970, a EMBRAER obteve licença da empresa italiana Aeronáutica Macchi para fabricar o AT-26 Xavante.  O primeiro jato levantou voo em 1971, e desde então fez parte da Aviação de Caça brasileira. O EMB 326GB Xavante operou por 39 anos na formação de mais de 800 pilotos militares, tendo sido aposentado em 2010.
                                           AT-26 Xavante exposto na Academia da Força Aérea
 
Os Mirage III, por sua vez, chegaram ao Brasil em 1972, formando a primeira unidade aérea de interceptação da FAB, hoje o 1° GDA.
Já em 1975, o primeiro lote de F-5 chegou ao Brasil. Os F-5E se tornariam famosos durante a Guerra das Malvinas, ao interceptar um bombardeiro inglês Vulcan que entrara no espaço aéreo brasileiro sem autorização.

Super Tucano T-27, AMX e o Programa Espacial

Foi na década de 1980 que o treinador da EMBRAER T-27 chegou para AFA. Você deve estar se perguntando quanto ao nome Tucano, não é? Ele foi escolhido por meio de um concurso na Academia, sabiam? Essa aeronave também foi adotada pela Fumaça para substituir o T-25, em 1983.
Mais curiosidades: O T-27 entrou para história em 1985, quando foi escolhido pela Real Força Aérea do Reino Unido como treinador básico.
Em 2013, os T-27 da Fumaça foram substituídos pelos modernos A-29, também da EMBRAER, mas continuam parte do treinamento avançado dos novos pilotos da Força Aérea.

Quanto ao AMX: criado para missões de ataque, esse caça se destaca pelo raio de alcance, robustez e confiabilidade nos sistemas eletrônicos. Também projetado pela EMBRAER, a Força Aérea Brasileira recebeu seu primeiro A-1 em 1990. Hoje os A-1 estão baseados no 1°/16°GAV, Rio de Janeiro (RJ), no 1°/10°GAV e 3°/10° GAV, de Santa Maria (RS).
É bom lembrar que ele está em processo de modernização. Ao todo 43 caças serão modernizados. A primeira unidade foi entregue no ano passado pela EMBRAER.
A-1 modernizado: a primeira unidade foi entregue em setembro de 2013.
 
Programa Espacial Brasileiro: o Centro de Lançamento de Alcântara foi criado  em meados dos anos 80 pelo Ministério da Aeronáutica para assumir a principal base da então Missão Espacial Completa Brasileira (MECB).  O Brasil, que já vinha tocando o Programa Espacial Brasileiro por meio do Grupo de Organização da Comissão Nacional de Atividades Espaciais (GOCNAE) nos anos 60, iria deslanchar de vez com a criação do CLA. Na Operação Pioneira de 1989, os primeiros foguetes 15 SBAT-70 e 2 SBAT-152 chegariam ao espaço.
Hoje, o Comando da Aeronáutica, em parceria com a Agência Espacial Brasileira e a indústria nacional, dão continuidade ao Programa Espacial Brasileiro.

Transição do Ministério para Comando da Aeronáutica
Durante o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, o Ministério da Aeronáutica foi transformado em Comando da Aeronáutica (COMAER), passando a ser subordinado ao Ministério da Defesa. Entretanto, comemoramos o “Aniversário do Ministério da Aeronáutica” ao invés de “Comando da Aeronáutica” por esse peso histórico que o nome tem. Talvez algum de vocês questione o dia da Força Aérea Brasileira, que é o dia 23 de outubro. Mas este,  por sua vez, remete ao dia do aviador, quando Santos Dumont realizou o voo com o saudoso 14-Bis, em 1906.


Bom, pessoal, esperamos que tenham gostado do post. Ainda há muito o que se falar sobre o que foi feito durante o Ministério da Aeronáutica. Na última década tivemos várias novidades no Comando da Aeronáutica:  a chegada do primeiro brasileiro ao espaço, missões humanitárias históricas (como a do Haiti), a participação e criação de operações complexas e muito importantes, como a Cruzex. A última novidade, o anúncio da compra do caça sueco Gripen NG já é, com certeza, mais uma página a preencher a rica história do Comando e da própria FAB.
“É com enternecido contentamento que eu acompanho o domínio dos ares pelo homem: é meu sonho que se realiza.”, disse Santos Dumont em 1918. Para nós, partes que compõe o atual Comando da Aeronáutica essa frase se tornou verdade há 73 anos. Parabéns, Ministério da Aeronáutica! Parabéns, Brasil!
Que outros grandes feitos vocês se recordam nesses 73 anos? Deixem seus comentários! :)
FONTE DE CONSULTA: AEROVISÃO – EDIÇÃO HISTÓRICA